Biografia de Case Buyakah

Biografia de Case Buyakah

- in Biografias

Airony Michel Ezequiel Cuco, mais conhecido como Case Buyakah, é um músico e video maker moçambicano, nascido a 6 de Abril, no bairro do Alto-Maé, na Cidade de Maputo.

Case tem como hóbis jogar basket, assistir seriados e filmes, escutar música e seu prato favorito é batata frita com ovo. Ganhou uma paixão pelo rap com apenas 8 anos de idade, tendo como ídolos Eminem, Onix, Ice Cube, Boss Ac, entre outros.

Primeiramente foi conhecido sob o pseudônimo Lost Case & Black AME-C antes de obter o a.k.a. poderoso da actualidade. Agora encontra-se como um dos pioneiros do rap em  Moçambique, dono de uma extraordinária capacidade de descrever sentimentos e de os transformar em música atravéz das suas letras.

Case Buyakah começou a fazer rap como artista independente em 2009, apresentando em várias faixas seu nome , com isso aumentava a sua popularidade à medida que crescia.

Em 2012 lançou singles de sucesso, como “Matreco”, “Bagunça Barulho”, “Companheiro”, “Vira Cara Remix”, “Gás” e muitos outros que contaram com a participação de artistas predominantes, especificamente K9 (Dabo Boys), Rage (Cotonete Records), Téknik (Moneycomio), Claudio Ismael e muito mais, o que lhe permitiu realmente estar sempre no activo em vários shows locais.

Em 2015, ele lançou seu single “NDSNL”, produzido por FLY Beatz, que atraiu uma multidão muito maior do que apenas admiradores do Palope Hip-Hop, um grande sucesso do qual até hoje ainda se fala. Após esse lançamento, foi trazido à atenção de todos que Case Buyakah era alguém conhecido por suas histórias, imagens, brincadeiras com palavras, paixão e estruturas variadas de músicas que o levaram a receber um aceno do MMA (Mozambique Music Award), nomeando-o um candidato viável a categoria de Artista Revelação do País.

Ele então participou do projeto principal Malony Family como administrador, vídeo maker e compositor, creditado sob uma música interpretada por Yara Marinela intitulada “My Nigga” que mudaria sua vida e a transformaria em uma R&B Sensation. Dentro do projeto ele trabalhou com artistas como F-kay, Iven Sunshine e os produtores Vanny Beatz e Bogard. Infelizmente, ele deixou o projeto devido à parcialidade pessoal de sua crescente carreira. Depois disso, ele permaneceu em uma tempestade crescente com o lançamento de “Tou na Via” em 2016, que contou com a participação do astro comercial Bander, um sucesso pop comercial que permitiu a Case exibir sua versatilidade, pois ele trouxe o duro impacto liricismo no estilo TRAP moçambicano que não é tradicionalmente conhecido por seu liricismo.

O Case Buyakah foi formalmente convidado por 2 anos consecutivos ao “Hypnotik”, um dos maiores  festivais de hip-hop de África na Suazilândia, que contou com as performances de grandes artistas intercontinentais; Casper Nyovest, AKA, Emtee, Kwesta, Nasty C, entre outros.

Em 2017, Case lançou oficialmente seu single DAB com o CR Boy sob o respeitado selo da Suazilândia, THASA, onde ele exibiu sua experiência lírica no idioma inglês para variar. Case Buyakah lançou uma música que mudaria a percepção e o consumo de R&B em Moçambique mais uma vez com “Minha Miuda”, produzida por Vanny Beatz, seguida de “Festa”, que contou com a participação do icônico músico Hernani da Silva da Sameblood e produção do promissor produtor Lydasse GMT. Essas músicas lançadas posteriormente participaram do seu primeiro projeto.

Em 6 de abril de 2018, Case Buyakah lançou seu inovador EP (Ambicioso), que contém 6 faixas, produzida apenas por 2 produtores nomeadamente Lydasse e Vanny Beatz, e uma participação (Herani Da Silva). Este projeto mostrou sua maturidade e flexibilidade adquiridas, onde ele assumiu a responsabilidade de expor e colocar o mundo aos seus pés, sendo muito mais pessoal e  descritivo da vida em sua perspectiva.

Em 2019, Case Buyakah se considerou muito mais ativo na indústria da música, ele começou estreando o vídeo clip considerado um filme  por muitos da sua música revolucionária “Velhos Tempos” onde descreve a dificuldade de jovens que cresceream seu o Pai presente em casa, dirigida por ele através da sua empresa Case Graphics.

No dia 29 de junho de 2019, Case Buyakah lotou o Gil Vicente com o seu primeiro show, que levou o nome da sua EP “Ambicioso”, onde foi acompanhado por artistas de grande valor para a cultura artística moçambicana, como Ubakka, Roley, Kloro, Allan entre outros.

Case Buyakah apresentou ao público outro single de vanguarda, “Nao E Pra Miudos”, que contou com a participação de JayArghh, mais uma vez produzido pelo colaborador frequente Lydasse GMT, consequentemente, foi muito solicitado a contribuir em muitas músicas de artistas como o cantor de R&B Mark Exodus, a poderosa dupla 10 Mandamentos (Bander & Dygo Boy), o internacionalmente conhecido moçambicano DJ Faya e um dos artistas mais influentes do país, Kamane Kamas.

Em uma nota diferente, com sua voz poderosa e envolvente, Case Buyakah percorreu as escolas com o objetivo de inspirar e motivar os jovens, não apenas através da sua música, mas por seus discursos. Ele assumiu a responsabilidade de falar corajosamente sobre temas controversos, como a Depressão, Drogas, Álcool, permitindo que ele alcançasse várias pessoas através de suas redes sociais como um grande influenciador.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *