Meus caros leitores, hoje vim reagir ao projecto promissor FAMBA que parece que de FAMBA só tem o nome.

O que é Famba?

“Famba é um cartão inteligente que permite que o passageiro pague quando estiver viajando de autocarro, comboio, ferribote, Chapa ou táxi na Grande Área Metropolitana de Maputo. Tudo o que passageiro precisa fazer é tocar o seu cartão Famba no validador/leitor de cartão quando estiver a iniciar a sua viagem. Toque seu cartão Famba no validador / leitor de cartão quando para sair do autocarro quando chegar ao seu destino/paragem. O Cartão Famba está agora a ser usado nos diferentes tipos de transporte na Grande área de Metropolitana de Maputo, tais como Autocarros, Comboios,Chapas, Táxis e micropagamento(s). “

Não é de hoje que em Moçambique vem sendo implementada iniciativas de bilhete eletrónico para facilitar a mobilidade dos passageiros nos transportes público. Das iniciativas que me vem a mente lembro-me agora de: Tchapita, Mbora lá (2013) e tantos outros que a minha mente não me permite trazer a memoria agora.

Todos estes projectos são lindo e futuristas, mas tem um denominador comum, O FRACASSO. E creio que deves estar a se perguntar o seguinte:

O que tem concorrido para o fracasso destas iniciativas?

E na qualidade de profissional de Marketing trago a resposta para si, depois de ter avaliado todas as iniciativas constatei que entre vários factores faltou MARKETING.

Você pode estar a se perguntar como faltou Marketing se o projecto foi bem comunicado através de uma estratégia de BTL e UTL, TVs, Rádios, Jornais, Car branding, Boca a boca, etc. A resposta é simples isso não é MARKETING e a maioria das pessoas pecam em pensar que Marketing é publicidade. Mas Marketing vai além da publicidade, Marketing significa estudo de mercado ( O que parece que faltou aqui esta iniciativa).

Estudar mercado é a base fundamental para o sucesso ou insucesso de qualquer projecto, pois é através do estudo de Marketing que pode se saber se a iniciativa X ou Y é viável ou não para o determinado mercado só depois disso vem as estratégias de comunicação para se atingir o alvo visado ( que o estudo permitiu descobrir). Mas aqui na minha “Pátria” a ordem costuma ser inversa e o resultado é o que sempre temos assistido, boas ideia que terminam como BOAS IDEIA apenas.

Passageiro no tranporte público

AVALIANDO O PROJECTO FAMBA

Quanto ao Famba, parece-me que o público estava expactante com esta nova iniciativa tanto que muito aderiram em massa as campanha de registo pagando os seus “miseráveis” 50 mts de taxa de abertura da conta que nunca mais descontaram pois as máquinas parecem ter “Fambado” antes de levar os passageiros ao futuro risonho de que se esperava.

Outro facto que concorre para o fracasso desta iniciativa são os procedimentos, como é possível criar se um sistema que o passageiro devem passar activar a viagem pela porta da frente e descontar o saldo ao descer na porta da saída (atrás) num país onde o transporte enche do ponto de saída ao ponto final?

Como um sistema pode funcionar se os usuários/parceiros não estão feliz com o mesmo? ( As cooperativas de transporte, os cobradores entre outros que tinham a “obrigação de fazer funcionar o projecto)

Estes e outros são alguns dos pontos que falharam na estratégia de implementação deste sistema.

A terminar digo, nem tudo está perdido ainda pode-se voltar atrás e tentar-se rescrever a estratégia, é possível que o Famba, fambi, pois existem algumas zonas onde a iniciativa esta a correr, e este deveria ter sido a estratégia no inicio, começar por algumas zonas e avaliando como o projecto estava sendo recebido pelo público.

Mais quais são as sugestões de Marketing para melhoria deste Sistema?

As sugestões são as seguinte: consultoria paga-se.

Até Breve!

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *