Por: José Manejo

Primeiro, devo parabenizar ao Denny OG pela carreira que tem e pela insistência. Tive a oportunidade de ver a entrevista que concedeu ao Fred Jossias, no programa Show do Fred, onde falava da sua nova música e é sobre ela que vou me centrar.

Produção Top, Vídeo Top e cheio de qualidade, aliás, voltando ao assunto produção, Mr.Dino nunca decepciona e sempre entrega o que lhe é pedido, mas há que assumir que  a música desenvolveu, os artistas desenvolveram e o público desenvolveu de todas as formas. O artista deve acompanhar a evolução da cultura, mesmo a Marrabenta feita hoje, vem com algo novo, podemos buscar os Ghorowanes e comparar com os “Mabermudas” e veremos diferenças.

Denny OG, teve de conteúdo, uma ideia brilhante, mas ficou preso no Pandza de 2006, o “Beat” é esclarecedor, não percebo como ele tenta justificar a sua estagnação usando a periferia, não faz sentido, e passo a explicar:

  • 2005-2009 – Era do Pandza, a música batia na periferia e se alastrava para zona urbana, mas os consumidores dessa época cresceram, evoluíram mentalmente, socialmente e culturalmente, não queira OG dizer-me que continuam com a mesma mentalidade.
  • Os miúdos da periferias ou da zona urbana, hoje, estão a acompanhar as tendências actuais, para quem Denny Og quer entregar o Pandza de 2006?
  • A nova música de Denny OG é da “Vibe” Ma Batata, Casa 2 etc e o Pandza ganhou nova roupagem, vejamos o que está a ser feito pelo Mr.Kuka, DJ Ardiles, Hélio Beatz, Cizer Boss, etc.

Por último, não me espanta ver o Denny OG parado no tempo, ele mesmo provou quando Duas Caras lançou a EP “Djundva”, com beats evoluídos e mais melódicos, “isso não é Rap” disse OG. Para o desenvolvimento artístico é preciso acompanhar a evolução da música e da cultura no geral sob o risco de ficar preso no tempo e propagar discursos vazios de conteúdos e cheios de arrogância.

Kasper

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.