Rap e liberdade de expressão são tema de debate entre representantes do Brasil e do continente africano

Rap e liberdade de expressão são tema de debate entre representantes do Brasil e do continente africano

- in Eventos, Notícias

O tema “Rap e liberdade de expressão: Há espaços para apresentar livremente o rap e o activismo nos países africanos?” será debatido no dia 11 de agosto por conferencistas africanos e brasileiros de forma virtual. A transmissão do evento está prevista para às 13h de Brasília (15h em Cabo Verde; 16h Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe; 17h Angola e Portugal; 18h Moçambique) através do canal do Youtube do Centro de Estudos Avançados (CEA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

De acordo com a nota de imprensa enviada ao moz Entretenimento, a terceira conferência internacional “Actitivisms in Africa”, que antes seria sediada na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) campus Recife, será agora inteiramente online diante da crise sanitária de coronavírus. A eConferência está marcada para os dias 14, 15 e 16 de setembro de 2021. Como preparação para o evento, ocorrerão debates de diferentes temáticas a cada mês precedente à data de realização. 

A luta pela liberdade de expressão representada dentro do rap africano por meio da constestação à regimes fechados e convocação para manifestações sociais é o enfoque principal do debate, que acontecerá no dia aniversário de 48 anos do Hip-Hop, já que o Rap está inserido na cultura Hip-Hop. Os convidados à participar da quinta mesa do evento são artistas residentes de alguns países nos quais casos de censura, repressão e prisões ocorreram. Esses artistas irão abordar as possibilidades de expressão nesses locais.

Participando do debate estão MAMY, rapper, apresentadora de rádio e jornalista angolana; Negro Bey, autor e ativista cultural que representa a Guiné Equatorial; a brasileira Jacqueline Santos, doutora em sociologia e professora de Hip-Hop na Universidade Estadual de Campinas e também Hélder Leonel, apresentador do programa Hip-Hop Time, DJ e rapper da primeira geração de Moçambique. 

A mediação ficará a cargo do professor de jornalismo da Universidade Federal do Cariri, Carlos Guerra Júnior, doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de Coimbra que realizou uma pesquisa comparativa sobre o rap em Brasil, Angola e Portugal.

LINK DE ACESSO: CEA – Centro de Estudos Avançados UFPE – YouTube

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *