Poetisa moçambicana seleccionada para programa internacional de crítica

Poetisa moçambicana seleccionada para programa internacional de crítica

- in Literatura, Notícias

A Poetisa e Slamer moçambicana, Lorna Zita, foi seleccionada, recentemente, para participar do Contemporary & Mentoring, um programa que junta escritores e artistas contemporâneos da África e diáspora. 

Ao longo de meio ano, os mentorados produzem textos e aprendem técnicas para analisar obras de artes e produzir críticas.

De acordo com um comunicado de imprensa enviado à Moz Entretenimento, para a poetisa poder chegar ao programa passou por um processo selectivo ligado a produção textual e crítica.

No movimento de poetry Slam é  uma das artista que tem se destacado com inúmeras vitórias  em concursos de poesia falada nos últimos anos. A título de exemplo, Lorna foi campeã do Slam Pé Vermelho Paraná, Slam Poetiza Curitiba, Slam da Guilhermina e representou Moçambique no campeonato nacional de poesia falada “Slam Br” no Brasil.

“É uma grande responsabilidade ser a única moçambicana no programa. Espero aprimorar as minhas técnicas para poder fazer críticas de arte mais assertivas. Tenho ainda a expectativa de ampliar minhas habilidades e experiências na produção de conteúdos artísticos”, disse, indicando que no programa conta com a mentoria acadêmica da jornalista brasileira Miriane Peregrino.

O Contemporary & Mentoring é um programa fundado por Ford Foundation, com sede em Berlim, Alemanha.

Além dessa participação, Lorna Zita foi seleccionada para compor a Zine Sabura, produzida em Portugal pelo Jesualdo Lopes designado “The blacker the Berry Project” um projecto de artistas criativos de Angola, São Tomé e Príncipe, Guiné Bissau, Moçambique e da diáspora que busca reivindicar a criação de um espaço seguro e igualitário.

Lorna Zita é revisora da Antologia Best New African Poets, Membro da Mwasa ( National Writers Association of South Africa), Membro fundador do Círculo Académico de Letras e Artes de Moçambique.

Em 2020 e 2021, participou do Digipoems uma forma de co-criar novas artes que mistura a poesia com o mundo digital em Zimbabwe, um evento elaborado pela Page Poetry Alive com patrocínio do British Council e Comexposed. 

No ano passado, representou Moçambique no Festival BBC Contains Strong Language no Reino Unido. Teve trabalhos expostos na galeria  Coventry Artspace Gallery no Reino Unido e Participação do World Poetry Day a convite da produtora  Apples and Snackes em Londres.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.