“Muitos programas de entretenimento já não promovem as artes em Moçambique” – Jeremias Gotine

“Muitos programas de entretenimento já não promovem as artes em Moçambique” – Jeremias Gotine

- in Opinião, Televisão

Falar de criatividade em termo de conteúdos nos programas de entretenimento nos canais de televisão em Moçambique, hoje em dia, não se difere de procurar uma agulha no palheiro, pois não há absolutamente nada a vista. E o tema em destaque espelha sinceramente a luta pela audiência, deixando de lado o papel desses programas, que é a promoção das artes musicais, plásticas, etc.

Antigamente, os pais e ou encarregados de educação, tiravam um tempo para ver as programações de televisão, (vídeo clipes, pintura, moldagem, criação de sons com instrumentos musicais, entre outras artes), mas, actualmente, eles são obrigados a serem selectivos quando estão a ver televisão com seus filhos, porque os palavrões e abordagens desses programas que de uma ou de outra forma substituram essas artes, pela polémica/audiência deixam a desejar.

Falando ainda de vídeo clipes, os apresentadores ou produtores passam os vídeos nos dias de estreia e, provavelmente, apagam do sistema, porque quando o artista faz-se presente no dia seguinte, é normal não passarem o vídeo, com uma justificação de “pastilha”. Mas se for uma matéria polémica fica disponível a qualquer momento.

Parece que quem não é polémico, não é bem-vindo a nenhum programa de entretenimento. Há pouco tempo, vimos a música “Yaba Buluku Remix” no “Top 10” das melhores músicas de África, mas quase que essa informação passou despercebida nos ditos programas de entretenimento, e muitos apresentadores estavam concentrados na treta entre (Guyzelh Ramos, Jay Arghh, Hot Blaze e Válter Artístico), já que as coisas banais dão mais audiência neste país e os seus apresentadores estão mais preocupados com os números ao invés de qualidade informativa.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *