“Moçambique precisa de Música Infantil” – José Xpião

“Moçambique precisa de Música Infantil” – José Xpião

- in Música, Opinião
0

Por: José Carlos Maria Xpião

Num país em que a indústria musical tem registado avanços no que concerne a boa música, há eventos todos os dias. São adultos, idosos e jovens a cantar para crianças, mas não cantam coisas da classe, conteúdos que por vezes são insultos para as flores que nunca murcham, aliás, acabam murchando.

As crianças são lembradas apenas no mês de Junho, altura em que comemora-se o dia 1 e 16, mesmo assim as festas organizadas para a faixa tem sido vergonha total na parte da actuação dos artistas (músicos e cantores).

Um evento para crianças, 20 cantores passam pelo palco, porém nenhum deles está para aquela rapaziada, lembro-me que, num passado recente a “Lilouca” desfilou numa festa do dia da criança onde cantou e dançou quadradinho, só para citar um exemplo no meio de tantos.

Nesta pátria amada, precisamos de cantores que cantem cenas de crianças, sinto que há exclusão dos nossos amiguinhos, como é que um país vasto com tantos fazedores de música não pensam em algo para a pequenada?!

Algumas pessoas vão dizer que devem ser as próprias crianças a cantar, mas os adultos cantores precisam impulsionar esta ideia para motiva-las. Nos dias de hoje perguntar a uma criança se conhece alguma música ou cantor infantil, corremos o risco de sair envergonhados da conversa.

É verdade que existem alguns cantores que “tentam” nos confortar, o caso do meu kota Mc Roger e a minha mana Cuca, só que estes também já estão “preguiçosos” a entrar noutras linhagens em termos de conteúdos, cantavam para os rapazotes, pese embora não coisas de criança sempre.

Penso que as canções antigas que eram ensinadas na escola primária merecem retoque passando para a categoria de música cantada, dançada e tocada em pandza, marrabenta, kizomba, hip hop, etc.

Imaginemos a canção “lava cara de manhã zinha/cedo” a ser cantada numa pandza/dzukuta, marrabenta, hip hop ou kizomba?!
Porque não recriar “Ó Dadinha!?” entre outras canções que marcaram a infância de muitos e depois afirmam que crianças “dagora” não sabem brincar, carecem de boas brincadeiras.

Enquanto nos telemóveis das nossas crianças tiver “Vuku vuku“, “Tsova“, “Meu marido“, “Tou quente“, “Meu gajo“, “Tou na festa” teremos uma rapaziada desviada, a encher as discotecas aos 15 anos de idade, a txantxular um cóchii de tentação, e surruma ao lado de marandzas.

Os nossos companheiros da CPLP e PALOP’s podem partilhar suas experiências para pátria amada na área, visto que eles estão mais avançados na matéria, existem crianças angolanas fazedoras do kuduro com mensagem infantil, no Brasil é possível fazer festa só com música feita por crianças também com conteúdo adequado.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

Fogaz Boy grava nova música com Felipe Nhassavele

O cantor moçambicano Fogaz Boy gravou recentemente uma música