“Matola Sundown” abre ano com cantora sul-africana Boohle

“Matola Sundown” abre ano com cantora sul-africana Boohle

- in Eventos, Notícias

Quando o assunto é jardim, pôr do sol e animação é porque, sem dúvidas, estamos a falar de Matola Sundown in the Garden, ciclo de eventos mensais que no dia 4 de Fevereiro, no Parque dos Poetas, Matola, abre a temporada de 2023. A proposta que inaugura o presente ano é a talentosa sul-africana Boohle.

Este evento, que se caracteriza por vibração electrónica cumpre com o propósito deste festival nos últimos três anos: o convite aos artistas sul-africanos dada a “febre” do ritmo amapiano nos últimos tempos.

De acordo com a produção, representada por Dilson Chaúque ou Dj Dilson, a cantora sul-africana Boohle é uma aposta certeira para o mercado que está a consumir efusivamente o ritmo amapiano, e acredita que é a melhor escolha para a satisfação dos moçambicanos neste começo de ano.

“Foi feita uma pesquisa de mercado e apurou-se que a música da artista era a mais escutada nos últimos tempos”, justifica o promotor, acrescentando que a diversidade e intercâmbio cultural existente entre os dois países também foi um dos motivos.

Segundo o comunicado de imprensa enviado à Moz Entretenimento, Boohle é uma voz sobejamente conhecida em Moçambique e “dançada” em várias pistas de dança. Um dos seus últimos hits, “Hamba Wena”, em parceria com Deep London é disso prova. Mas do seu vasto reportório, pode-se mencionar sucessos como “Singili”, “Egoli”, “Siyathandana”, “Amawaza”, “Ngimnandi” e “Pilow Talk”.

De seu nome original Buhlebevangeli Hlengiwe Manyathi, Boohle, é uma artista que investe na composição assim como no canto, combinando ritmos como amapiano, afro-house, afro-soul e gospel.

É autora do álbum “Izibongo” (2020) e já coleciona alguns troféus na sua carreira. É vencedora de Melhor Amapiano de Novos Talentos e de Melhor Voz Feminina de Amapiano no South African Amapino Awards, em 2021, e, em 2022, sagra-se a Artista do Ano no Basadi in Music Awards, concurso musical sul-africano que celebra artistas femininas da indústria musical daquele país.

Nascida em Vosloorus, Gauteng, Boohle iniciou na música em 2016 num trio de gospel. “Yini na” e “Slala amalunde” são os primeiros singles da cantora, com presenças constantes nas rádios sul-africanas. Em Julho de 2020 lança a sua primeira proposta discográfica: “Izibongo”. O álbum com oito faixas conta com participações de vários produtores e djs de renome internacional.

Para além da “cabeça do cartaz”, vários artistas nacionais e internacionais vão se juntar ao evento. Dj VIP, Bander, para além do próprio Dj Dilson, são alguns nomes de tocadores que vão garantir a festa por parte moçambicana e permitir a diversidade rítmica no evento que já se pressupõe um sucesso.

Matola Sundown in the Garden é um conceito desenvolvido pelo próprio Dj Dilson em 2017, através da sua agência de eventos, com o objectivo de criar um evento sócio-cultural aos domingos, a cada final do mês, de modo a explorar o pôr do sol num espaço aberto, neste caso num jardim. É um pretexto, acima de tudo, para o desenvolvimento do intercâmbio cultural, cidadania e ocupação juvenil na cidade da Matola rumo à transformação da Matola em capital cultural do país, onde a economia cultural e criativa realmente funcione.

Este evento especificamente é suportado pela 2M e Ballantines e tem como parceiros Arena, Chitara Sound, JC Lavandaria, Continental Cleaners, Visual Gráfica, Next Level, Snipper Marketing, Gamma, Blaze Lounge Rentals e Woods Restaurante.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *