Livro “Tchanaze – A donzela de Sena” de Carlos Paradona lançado em Maputo

Livro “Tchanaze – A donzela de Sena” de Carlos Paradona lançado em Maputo

- in Literatura, Notícias

O escritor moçambicano, Carlos Paradona, lançou, na terça-feira, 10 de maio, o livro intitulado “Tchanaze – A donzela de Sena”, sob a chancela da Alcance Editores, num evento que teve lugar no Camões – Centro Cultural Português em Maputo.

A apresentação do livro foi realizada por Marcelo Panguana, numa cerimónia que contou também com a participação de Belisário Machacame, da Alcance Editores, e a leitura de excertos da obra feita por Lídia Mate e Vânia Jaqueline.

Segundo a Alcance Editores, a estória do livro tem como epicentro Sena, onde Tchanaze, eleita a mulher mais desejada de entre todas as mulheres, aquela que foi fogo e lume dos corações dos homens de Sena e também de Mutarara, passando por Murraça, Chipanga, Caia e mesmo até Cheringoma, vivia com os seus. Mas Tchanaze não só conquistou o coração dos vivos como também dos espíritos que jaziam no chão de Sena, seduzidos pela beleza do seu corpo, pelo brilho das suas missangas e pela apetência da sua virgindade. O cenário do livro decorre entre Inhangoma, Gorongoza, como também em Kumalolo, zona situada abaixo e a nascente de Sena, mesmo junto de Zambeze, próximo de Caia, santuário dos maiores feiticeiros e bruxos, os quais se encarnavam nas vidas de pessoas já falecidas e que ditavam a sorte das pessoas que habitavam aquele lugar. Uma maldição engendrada por gente maldosa fez com que Tchanaze contraísse n’fucua, doença mortal que se contrai pela maldição dos espíritos que habitam o vale de Zambeze.

Saiba mais sobre o autor: Carlos Paradona 

Carlos Paradona Rufino Roque, nascido em Inhaminga, Província de Sofala, concluiu a 4ª classe na Escola Primária Oficial do Dondo, em 1973. Posteriormente, frequentou os então Ciclo Preparatório Dr. Baltazar Rebelo de Sousa e Liceu Pêro de Anaia, na Cidade da Beira, e foi estudante moçambicano na República de Cuba.

Em 1980, publica os seus primeiros poemas na página Diálogo do extinto Jornal Notícias da Beira. Colaborou ainda com poesia, contos e ensaios nas páginas Diálogo do Diário de Moçambique, Letras e Artes do Jornal Domingo, nas Revistas Tempo, Charrua, Forja e Eco, ao longo das décadas de oitenta e noventa.

Em 1992 publica o seu livro de poemas “A Gestação do Luar” e, mais tarde, os romances Tchanaze, a Donzela de Sena (2009), N’tsai Tchassassa, A virgem de Missangas (2013) e Carota N’tchakatcha, Feitiços e Mitos (2019). Tem obras publicadas em Portugal e em Espanha.

Carlos Paradona Rufino Roque é membro da Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO), desde a sua fundação, e representa Moçambique, desde 2009, no Corpo de Jurado do Grande Prémio SONANGOL de Literatura, em Angola.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.