“Importação de conteúdo televisivo desgasta os telespectadores da TV Miramar” – Custódio Come

“Importação de conteúdo televisivo desgasta os telespectadores da TV Miramar” – Custódio Come

- in Opinião, Televisão

A emissora televisiva TV Miramar, da rede de comunicação da Record, uma televisão com mais de vinte anos no mercado nacional é vituperado pelo seu telespectadores.

A TV Miramar sempre exaltou-se como a detentora da audiência em Moçambique, tendo como um dos slogan: TV de Primeira. Avaliando este facto, usando seus dados, é notório que tem sido verdade este posicionamento, mas hoje não viemos julgar a veracidade da sua audiência, mas sim o desgasto que os telespectadores começaram a manifestar sobre esta estação televisiva.

Destacar que não é de hoje que se reclama o facto da TV ter quase 99 porcento de conteúdo importado e só um porcento de conteúdo local, sem falar das repetições das telenovelas que já cansaram o auditório, que muito já reclamou e sem sucesso.

Meus caros permitam-me dizer que a motivação que me levou a escrever esta publicação surge quando de repente vi uma publicação na página da TV Miramar sobre um seriado, que contará o quotidiano da vida real dos médicos de um hospital brasileiro. Tendo os internautas manifestado a sua indignação questionado a relevância deste seriado para o povo moçambicano, indagando disseram:

“Porquê a TV não copia a ideia e produzir um conteúdo local da mesma linha?”, uma outra internauta fazendo analogia do programa FM Entrevista, louvou iniciativa e sugeriu a TV a seguir o mesmo exemplo para este novo projecto.

Minhas ilações e sugestões sobre este cenário como profissional de Marketing

A TV Miramar precisa reposicionar e redefinir o a sua grelha de programação tornado-a mais local, pois estamos numa nova era, onde o povo moçambicano cobra com veemência a providência pelas TV’s de mais conteúdos locais em detrimento dos importados, citando um dos maiores defensores do pensamento local, Thiago Fonseca, CEO da agência publicitária Golo, a mais premiada do país e com este pensamento local, em um dos seu livros com título “Think Local”, o mesmo defende que é preciso “pensarmos localmente e agir globalmente.” e é exactamente isso que o público da TV Miramar procura agora.

Esta procura intensifica-se cada vez mais com a proliferação das TV’s e a migração digital que, em breve, irá se estabelecer em Moçambique, essa que constitui um grande desafio para a indústria televisiva moçambicana, pois nesse novo normal só será líder a TV que levar um conteúdo mais próximo do telespectadores. Pensar local é uma urgência para todos os gestores de televisões em Moçambique.

De realçar que se o povo moçambicano quiser ver programas da TV Record não precisa ver em reposição através da TV Miramar, pois a maioria já tem facilidade de assistir este canal e estes programas em tempo real directamente da fonte.

A terminar digo que se a TV Miramar não mudar os telespectadores irão mudar.

Até breve.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *