Adelino Timóteo lança os livros “A luz diáfana do amor” e “O voo das fagulhas”em Maputo

Adelino Timóteo lança os livros “A luz diáfana do amor” e “O voo das fagulhas”em Maputo

- in Literatura, Notícias

Ontem, 12 de maio de 2022, o poeta moçambicano, Adelino Timóteo, lançou dois livros intitulados “A luz diáfana do amor” e “O voo das fagulhas”, sob chancela da Alcance Editores, no Camões – Centro Cultural Português em Maputo.

Segundo o Jornal Notícias, o livro “A Luz Diáfana do Amor” contém 80 páginas e está dividido em duas partes, nomeadamente, “A Luz Diafána do Amor” e “O Voo dos Fagulhos”. “É poesia em prosa, como se caracteriza quase toda a minha poesia”, explicou o escritor. Por sua vez, o “O Voo dos Fagulhos” é uma antologia que reúne poemas representativos de seis obras poéticas do autor beirense, desde “Os Segredos da Arte de Amar”, o seu livro de estreia, publicado em 1999, até “Corpo de Cleópatra”, de 2016.

De referir que, em fevereiro deste ano, estes dois livros foram lançados na cidade da Beira, capital de Sofala, terra natal de Adelino Timóteo.

Biografia de Adelino Timóteo

Nasceu a 3 de Fevereiro de 1970, na cidade da Beira. Formado em docência de língua portuguesa, não chega a exercer a sua profissão. Licenciado em Direito, é actualmente jornalista do “Canal de Moçambique”.

Em 2004, foi homenageado pelo Instituto Superior Politécnico e Universitário (ISPU) e, em 2007, pelo Conselho Municipal da Beira, no primeiro caso pela sua poesia, no segundo, pelo seu contributo cultural para a urbe, como escritor e artista plástico. É cidadão honorário de Quelimane.

Em 1999, venceu o Prémio Anual do SNJ para a melhor Crónica Jornalística. Em 2001, venceu o Prémio Nacional Revelação de Poesia AEMO.

Um excerto dos seus poemas traduzidos em Italiano, consta da revista “Dis Uguaglianze”.

São publicações deste autor: “Os segredos da arte de amar“ (1999, AEMO), “Viagem à Grécia através da Ilha de Moçambique“ (2002, NDJIRA), “A Fronteira do Sublime” (AEMO), “Mulungu” (2007, Texto Editores), “A Virgem da Babilónia” (2009, Texto Editores), “Nação Pária” (2010, Alcance Editores) e, em 2011, pela Alcance Editores, “Dos Frutos do Amor e Desamores até à Partida” − Prémio BCI/AEMO 2011, “Não Chora Carmen” (2013, Alcance Editores), “Livro Mulher”, (2014, Alcance Editores), “Nós, os do Macurungo” (2013, Alcance Editores), “Na Aldeia dos Crocodilos” (Fundação Contos para o Mundo), “Apocalipse dos Predadores” (Chiado Editora, Lisboa). Está referenciado na Antologia da Poesia Moçambicana “Nunca mais é Sábado“ (Dom Quixote, Lisboa), “Colectânea Breve da Literatura Moçambicana” (Identidades), “Poesia sempre”, (2006, Biblioteca Nacional do Brasil) e “Capitalismo um feito Revolução um Direito” (Galícia, Espanha). Galardoado “Melhor Escritor de 2015”, em Portugal, pelo Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.