“Lourena Nhate merece o título de ‘Imperatriz da música ligeira de Moz’ “- José Xpião

“Lourena Nhate merece o título de ‘Imperatriz da música ligeira de Moz’ “- José Xpião

- in Opinião
0

Por: José Carlos Maria Xpião

Uma pausa para atender a mana Lourena Nhate

Há muito tempo que eu queria entrelinhar algo sobre a mana Nhate mas as ideias flutuavam somente no mundo perfeito (imaginário) e para o mundo real apenas ficava uma frase “essa jovem tem garras fortes”.

Chegou altura de juntar as peças para dar atenção aquela jovem que fez com que eu tirasse lágrimas ao escutar a música “Nabonga Papá”, uma faixa com a participação do mano Ringo.

Foi no passado dia 26 de Maio que tudo começou, estava a celebrar a graduação de um dos meus tios, eram dezoito horas e poucos minutos quando o Mestre de Cerimónias daquele evento anunciou a sua entrada, fui solicitado para chamar o graduado a iniciar o seu desfile que partiu do quarto rumo ao quintal, palco da festa.

Foi uma verdadeira “marcha gradual” o dj da eventualidade não hesitou preparou-se, respirou fundo e “pisou” no play era a música da mana Lóló nas colunas, fiquei emocionado, aliás, todos os convidados e “djecadores” ficaram animados cada um exibia os seus passos desde os verdes até maduros (como diria o meu amigo Valter Tembe) composição acertada, instrumentos bem coordenados, sim senhora!

Mana Lóló evoluiu de forma significativa e satisfatória, acredito que os professores da academia (fama show 2005) estão felizes pelo desenvolvimento da sua aluna que nos dias de hoje entrou na lista das melhores cantoras jovens da pátria amada.

É urgente que se dê a ela o título de “Imperatriz da música ligeira Moz” na actualidade, está a trabalhar seriamente desde os tempos de “Juiz” até hoje!
É assim como vivemos aqui na cidade ficamos emocionados com boas músicas e talentos.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

Afinal quem é José Xpião? Saiba tudo sobre o autor das famosas “cartas abertas”

José Carlos Maria Xpião é um jovem moçambicano