Lançamento do projecto “Celebrar Rangel– A Lente e o Jazz”

Lançamento do projecto “Celebrar Rangel– A Lente e o Jazz”

- in Eventos, Notícias
0

Stewart Sukuma, Lda, inicia este ano um projecto de preservação e divulgação do espólio dos mais variados artistas e agitadores culturais de diferentes ramos em Moçambique. Trata-se do Projecto CELEBRAR, que se estreia celebrando uma figura incontornável da fotografia e do jazz: Ricardo Rangel.

Denominado Celebrar Rangel – A Lente e o Jazz: Uma vida Dedicada à Fotografia e ao Jazz, o Projecto é implementado em parceria com União Europeia, sob curadoria de exposições da Associação Kulungwana e assessoria da Associação Moçambicana de Fotografia e Centro de Formação Fotográfica.

O alinhamento do Celebrar Rangel –A Lente e o Jazz, contempla uma exposição fotográfica de diversas obras da autoria de Ricardo Rangel (numa parceria com a Associação Kulungwana), a apresentação do documentário “RICATRIZ” do realizador norte americano Ryan Daniels e um Concerto de Jazz que terá como convidado especial o agrupamento Malhangalene Jazz Quartet.

A parceria com a Associação Kulungwana está relacionada com a iniciativa que a mesma realizou em 2012, denominada Projecto Ricardo Rangel, que conjugou a realização de exposições, um colóquio e a publicação dum livro. Já anteriormente, Ricardo Rangel tinha sido homenageado na III Edição do Festival Internacional de Música Clássica, realizada em 2007, também numa iniciativa desta Associação.

De acordo com o comunicado de imprensa enviado ao Moz Entretenimento, Stewart Sukuma pretende, com o CELEBRAR, que os mais jovens compreendam a coragem e obra de um fotográfo que fez da sua lente um instrumento de combate a vários males. Um homem, que ultrapassou na sua abordagem o conceito básico do registo fotográfico e que para fixar etapas da nossa história, tocou e influenciou consciências.

Por ter denunciado, na sua trajetória, os horrores do colonialismo, Rangel desperta a importância e a força da fotografia para um mundo novo – o mundo da justiça e igualdade.

Mas porque também foi um homem de outras paixões, os organizadores recordam Rangel na sua dimensão de colecionador, apreciador e impulsionador do jazz. Foi uma das pessoas, que na sua época, partilharam com outros artistas compilações importantes do universo jazzístico. Isto teve repercussões até aos dias de hoje – novas gerações apareceram, consumindo e produzindo jazz. Moçambique tornou-se nos últimos anos um mercado promissor quando falamos de indústria do jazz na África Austral. E é indiscutível a contribuição de Ricardo Rangel para que isso fosse possível.

Importa referir que o Projecto CELEBRAR surge para preencher o vazio que existe no que respeita à informação sobre os artistas moçambicanos em geral, e, em particular relembrar aqueles que realmente merecem um destaque pela sua postura, obra e pela valiosa contribuição na vida social e artística em Moçambique e no mundo.

O evento do lançamento do Projecto incluirá uma Conferência de Imprensa a acontecer às 17h e de seguida, a abertura da Exposição A Lente e o Jazz, a projecção do documentário Ricatriz e o Concerto com Malhangalene Jazz Quartet que se realizará na Galeria Kulungwana, Estação Central dos CFM, dia 26 de Outubro, às 18 horas.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

Rádio Indico organiza a 1º edição do concerto “Live In The Park”

Os músicos Stewart Sukuma, Mingas, Banda Kakana, Zoco