Festival Marrabenta faz grande tributo a Dilon Ndjindji

Festival Marrabenta faz grande tributo a Dilon Ndjindji

- in Eventos, Notícias
0

O Festival Marrabenta enaltece e presta tributo a Dilon Ndjindji, ícone da música moçambicana, pelos seus feitos extraordinários em prol da Cultura em geral, e da música moçambicana em particular.

Esta homenagem, mais do que merecida, pretende exaltar os feitos deste pilar da música moçambicana pela passagem dos seus 90 anos de idade, dos quais, mais de 70 dedicados à música.

A festa que se pretende memorável terá lugar no Distrito de Marracuene, sua terra natal, no dia 2 de Fevereiro, às 15h30, marcando assim o primeiro e principal dia do festival que acontece pelo décimo primeiro ano consecutivo.

A vila de Marracuene será pequena para mais de 30 artistas, de gerações e ritmos diferentes, que vão cantar e dançar Dilon Ndjindji, fazendo jús ao seu talento e carisma.

Este concerto fará uma retrospectiva das sete décadas que “o rei da marrabenta” palmilhou no país e na diáspora, resgatando os seus maiores sucessos, casos de “Podina”, “Maria Teresa”, “Muhinhana” e, claro, “Marracuene”. Desengane-se quem julgar que esta festa é só pela longividade do músico.

Mais do que isso, é pelo talento, dedicação e promoção da música popular moçambicana, e pelo seu carácter jovial. Logo, é um concerto que, para além de perpetuar a sua obra, pretende servir de lição aos mais jovens para que tenham uma vida saudável, longe dos vícios e maus hábitos.

O comboio Marrabenta parte do Museu dos CFM, estação Central em Maputo as 14:30 com destino ao Palco do Tributo em Marracuene no recinto do Gwazamutinhi e terá o ser regresso às 20:00 do mesmo dia.
A partida será antecedida de performances musicais.

Este comboio transportará uma nata de artistas que vão abrilhantar o palco do Festival Marrabenta.

Para além da rica perfomance artística, Marracuene vai testemunhar uma imponente produção – palco, som e luz – à imagem deste que içou vezes sem conta, a bandeira da nossa pátria além-fronteiras e fez muitos acreditarem no poder da marrabenta enquanto símbolo de identidade moçambicana.

O espectáculo terá um registo audiovisual para posterior produção um DVD que servirá de marco na vida e obra deste verdadeiro embondeiro da música, como também, apetrechar o acervo quase que escasso quando o assunto são as artes musicais moçambicanas.

O concerto de Marracuene inicia após chegada do Comboio-Marrabenta, que parte da Estação Central dos Caminhos de Ferro na cidade de Maputo às 13h00, depois de uma sessão de música no local, tal como nas edições anteriores.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

Tributo ao cantor moçambicano Twenty Fingers

Por: Ricardo Lázaro Por onde começar? Do começo é