Cervejas de Moçambique (CDM) lança nova Impala Milho

Cervejas de Moçambique (CDM) lança nova Impala Milho

- in Notícias
0

A Cervejas de Moçambique (CDM) lançou na Sexta-Feira passada a Impala Milho, uma nova cerveja produzida essencialmente à base de milho das nossas machambas. Seis anos depois do lançamento da Impala Mandioca, a CDM reforça o seu papel no desenvolvimento económico e social de Moçambique com uma cerveja de alta qualidade e de baixo teor alcoólico.

Com o lançamento da Impala Milho, a CDM prevê já em 2018, incrementar consideravelmente a sua oferta no mercado e responder aos ensejos de uma camada populacional que há muito clamava por uma cerveja de qualidade a um preço mais acessível.

Com esta iniciativa, a CDM espera impactar directamente mais de 6000 agricultores nacionais e cerca de 190.000 pessoas envolvidas na sua cadeia de valor.

A Impala Milho é uma cerveja com particularidades únicas e que representa mais um passo importante na contribuição da CDM para o desenvolvimento da agro indústria em Moçambique.

De referir, que esta não é a primeira experiência da CDM no uso e aproveitamento das potencialidades das nossas machambas. Em 2011, a CDM lançou a Impala Mandioca, primeira cerveja no mundo feita à base de mandioca, tendo criado mercado de larga escala para a este produto, até então produzido por agricultores de pequena dimensão que viviam da agricultura de subsistência.

Por ser turno, Max Tonela, Ministro da Indústria e Comércio, em representação do Governo de Moçambique, destacou a importância do projecto iniciado pela CDM, tendo referido que o mesmo será crucial para o alavancar do sector agro-industrial do país. Disse ainda, que a iniciativa da CDM está perfeitamente alinhada com a estratégia do sector industrial aprovada em 2016.

Segundo Tomáz Salomão, PCA daquela empresa, “a marca Impala teve um impacto verdadeiramente transformacional e gerou um vasto leque de benefícios sociais, económicos, agrícolas e fiscais.

“De 2011 a 2016, para além de termos adquirido pouco mais de 30 mil toneladas de mandioca local, beneficiámos directamente cerca de 8.500 agricultores, foram gerados mais de 75 milhões de meticais em renda para os mesmos e foram pagos cerca de 400 mil milhões de meticais a título de impostos.

Há ainda que referir, que a introdução da Impala propiciou a geração de novos postos de trabalho, a melhoria das condições de vida das pessoas impactadas pelo projecto, contribuiu para o aumento das áreas de cultivo, bem como para o melhoramento das técnicas de produção.

A Impala é hoje a segunda maior marca de cerveja em Moçambique e granjeou inúmeros prémios internacionais pelo seu pioneirismo e impacto sócio-económico.” – destacou aquele responsável.

Sobre os parceiros do projecto Impala:

ECA (Empresa de Comercialização Agrícola): empresa responsável pela aquisição do milho às populações e seu processamento

DADTCO (Empresa Holandesa de Desenvolvimento e Comércio Agrícola): empresa responsável pelo processamento de mandioca, fornece a tecnologia descentralizada para tornar este processamento possível.

IIAM (Instituto de Investigação Agrária de Moçambique): fornece pesquisas para variedades de mandiocas melhoradas.

IFDC (Centro Internacional de Desenvolvimento de Fertilizantes): parceiro de implementação, é a ONG que estabelece a ponte entre os produtores de mandioca e a DATCO, oferecendo também aos produtores formações em práticas agrícolas.

(Visited 1 times, 1 visits today)

About the author

Te deixamos informado de tudo sobre os famosos moçambicanos e o que acontece no mundo de Entretenimento em Moçambique.

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like