“Carta aberta para Mistake”, por José Xpião

“Carta aberta para Mistake”, por José Xpião

- in Opinião
0

Por: José Carlos Maria Xpião

Uma lição sobre gestão emocional e das relações pessoais ao Mistake

 

Ilustre, antes de qualquer frase sobre o assunto supracitado, queira receber os meus cumprimentos que envio com sinceridade, boas intenções e calmia, mas com alguma pintinha de tristeza.

Tenho acompanhado a sua carreira como Bailarino desde 2010, isto é há mais de 7 anos, portanto, muito antes da sua participação do/no Big Brother Angola-Moçambique, que aliás, este concurso que albergou figuras de Angola e Moçambique edição 2016 durou mais de 60 dias, uma delas era MISTAKE que saiu da pátria amada para representar a nossa terra gloriosa, Moz.

Ilustre, a sorte bateu na sua porta, mas afirmas que foi maldição ao ganhar 100.000 dólares, na altura era qualquer coisa como 8.000.000 (Oito Milhões de Meticais). Tanta grana, xibaba, kumbu, txintxin, tako, muitas verdinhas com cara de Samora para um pobre Bailarino cheio de talento que actuava em festas dos bairros e era pago com arroz e feijão, por vezes dado 50.00 MT para apanhar Xapa, existem dias que nem 50 centavos passava pelas suas mãos, mas sempre acreditou que um dia estaria na boca do povo, mal ou bem, não sei.

Há rumores que o tako do prémio foi torrrrrrado em menos de um ano, o concurso terminou na 3ª semana de Maio (2016) e até Março de 2017 aquelas verdinhas que pagavam bebidas caras, comidas em Restaurantes de luxo, esverdearam de verdade dando espaço a Nhangana, Tseke, Mathapa, Kakana e colocando na reserva a viatura cujo os ponteiros sempre andavam em cima, era a velocidade para a desgraça, acidentes frequentes.

Ilustre, sei muito bem que sempre foi um jovem humilde, simples e atento, mas me pareque que a “bufunfua” (dinheiro) esbofeteou as suas emoções, isso é muito normal, só que o teu “Mistake” cujo significado em português é “erro” foi a falta de Inteligência Emocional e a permuta das relações pessoais, pelo que culminou no ódio, raiva e desgosto de alguns amigos da sua parte, logo, surgiu o tal “feitiço”, afinal há quem fala mal de ti todos os dias e deseja-te fracasso.

Em psicologia cliníca aprendi que Inteligência Emocional consiste na habilidade de enfrentar e resolver uma situação emocionalmente instável com sucesso. É aprender a controlar as emoções, a saber gerir as emoções, para que elas trabalhem a nosso favor e não deixar que estas dominem os nossos actos e pensamentos, fazendo com que tomemos decisões inadequadas ou irracionais.

A nossa inteligência funciona de uma forma integrada, o nosso cérebro é composto por duas partes: o lado esquerdo, que trata da capacidade de raciocínio lógico, conhecido também como Q.I. (quociente intelectual), e o lado direito é responsável pelas emoções e que conhecemos como Q.E. (quociente emocional).

Ilustre, na minha óptica faltou equilibrar estes pontos, ora, quanto as relações, lembre que estamos numa era em que dá-se muita ênfase a questões relacionais e isso careceu de um bom investimento e manutenção assim como boa gestão.

A escolha das relações não pode ser ditada por posses, religião, cultura, raça, altura de um indivíduo, contas no banco ou representação social, mas ao mesmo tempo deixa-me dizer que existem amizades automáticas e naturais, vejamos a seguir:

Automáticas são aquelas amizades que aparecem quando somos membro de um grupo social, por exemplo, se eu sou Professor a chance de eu ter amigos Professores é maior!

Naturais são aquelas que não escolhemos, fluem de forma normal sem a intervenção de nenhum vínculo profissional, familiar ou algum status social.

Nesta altura em que as cenas estão amargas, ácidas e quentes mais que aquelas bebidas que pagavas para si e outros, quero te pedir muita calma e procure descobrir o “mistake” que está em você, ainda há tempo de mudar este jogo, não é o fim do mundo!

Como disse Puto Aires no seu Programa exibido ontem (5.2) “há muitos Mistakes por aí, aqueles que gastam dinheiro de forma não racional, principalmente jovens.”
Então, acrescento: não vamos condenar o Jovem, mas temos que puxar-lhe as orelhas.

A terminar quero desejar sorte e sucessos!

Qualquer coisa nos acertamos no próximo Artigo, vou fumar Café e tomar sumo de Kakana

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

Carta aberta para Ivo Mahel

Por: José Carlos Maria Xpião Assunto: Sua Postura Nas