As questões que Resgate precisa responder

As questões que Resgate precisa responder

- in Curiosidades, Opinião

Se por um lado os péssimos filmes limitam-nos em afirmações como, gastaram dinheiro para nada e é o pior filme que já assisti na minha vida, os bons activam mais a nossa curiosidade na busca pela percepção de certas cenas e como as mesmas foram feitas, que quando os mesmos terminam, para além da ficha técnica, queremos sim ver o making off/bastidores. É este o caso do Resgate-longa-metragem da produtora Mahla Filmes, que conta a história do Bruno, mulato que sai, 4 anos depois, da cadeia e tenta levar ao lado da sua família uma vida honesta até que uma misteriosa dívida contraída pela sua mãe seja do seu conhecimento, tendo que a pagar ou então perderá a casa onde “nasceu e cresceu”, e na corrida contra o tempo pelas dificuldades do acesso aos 30 mil dólares de forma honesta, acaba ressuscitando o seu passado.

Deste filme, ao fim de noventa minutos de várias cenas bem concebidas, o que não faltam são situações em que colocamo-nos a pensar o que terá acontecido naquele e outro cenário que as câmaras acabam não mostrando.

O Moz Entretenimento reúne aqui algumas questões que o filme deve responder, ainda que o Mickey Fonseca e Pipas Forjaz (Mahla Filmes) não queiram saber de um Resgate 2, as mesmas invadem-nos em busca por possíveis respostas:

O CONFRONTO ENTRE MIA E MUZAIA

Entre várias coisas que são “esquecidas” no filme, está o confronto entre a Mia e Muzaia, a quando da busca e captura do “Muzaia” aos sequestradores do pai do boss Abdul que acaba chegando a casa da Mia.

Quando chega, Muzaia desce do carro e prepara a arma para um possível confronto com o Bruno e o “Laquino”, dupla que saiu da casa enquanto ele ainda tentava chegar ao local. As únicas pessoas que ali estão são a Mia e a filha, e uma arma deixada pelo Bruno na cadeira num simples “Proteja-se”. São esses detalhes que atiçam quem assiste. Mas o filme termina sem ser assistido o confronto, sendo o Bruno que na sua volta com a maleta que supostamente devia ter dólares, encontra os dois mortos, e somos convidados a acrescentar através da nossa imaginação as cenas que ali não foram apresentadas, e as questões são: Quem atirou primeiro? Ambos? Terá sido a Mia e posteriormente tenha se suicidada? A Mahla Filmes terá tido dificuldades em implementar ou desenhar o confronto?

O BANCO PENHOROU A CASA?

É pela casa que o Bruno abre a porta ao passado, e na luta pela mesma acaba perdendo tudo, destacando-se a Mia, pessoa que esteve sempre perto dando o suporte.

A casa pela qual Bruno lutara em não perder, nos minutos finais do filme acaba sendo queimada pelo “Muzaia” com o Paito dentro da mesma. Perdendo se tudo que lá existia, que servia ao Bruno de encontro aos tempos em que a mãe respirava. Depois desta acção do Muzaia, a casa desaparece das cenas, dando espaço há eventos e questionamentos como: Terá a casa continuado a valer a dívida de 30.000 dolares? O filme termina sem o Bruno ter conhecimento de que a casa foi queimada, qual será a sua reação?

COMO BRUNO SEGUIRÁ EM FRENTE?

Resgate abandona o cliché de “final feliz”, ali estão todos desgraçados.

Do Resgate que devia ter-lhe rendido uma boa grana que pudesse pagar a dívida com o banco e tocar a vida para frente, acaba não lhe rendendo nem centavo. A Maleta que devia conter o dinheiro, apenas contem papéis sem nenhum “significado”. Bruno está desgraçado, desde ao lado amoroso ao financeiro. No mesmo momento que descobre que não há nenhum dólar na maleta, minutos antes terá encontrado a sua esposa sem vida, ficando apenas ele e a filha. Como fará o Bruno para sustentar a filha? O mulato até que é esperto, mas fora de boas ideias no lado do crime, apenas domina a mecânica, emprego este que não lhe foi fácil conseguir no início do filme, teve que acabar a sola do seu All Star, até que a sua tia falasse com um conhecido e dono de uma sucataria. Aliás, uma das pessoas que não morre aqui, é a tia do Bruno, será ela a “mãe” do Bruno e da filha no processo pelo qual o Bruno terá de passar para erguer-se?

 

 

Facebook Comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *