Artista do ano 2016: Justino Ubakka

Artista do ano 2016: Justino Ubakka

- in Notícias
2

Sem sombras de dúvidas em 2016 Justino Ubakka provou que é um artista talentoso, com uma voz e capacidade de compor incrível, tendo se destacado muito durante o ano, sem tirar mérito para os outros artistas que trabalharam para desenvolver a nossa cultura como Mr Bow e Lourena Nhate entre outros.

Contudo o Moz Entretenimento escolheu J. Ubakka como sendo o artista do ano de 2016, por este ter lançado muitos trabalhos de qualidade e que fizeram muito sucesso, as suas músicas contém boa mensagem, conteúdo do nosso dia-a-dia e que carregam as nossas raízes.

Logo em Fevereiro J.Ubakka lançou uma música especial alusivo ao mês dos namorados, “Vou te Casar”, que fez e ainda faz sucesso nos casamentos, lobolos, Xiguianes e aniversários. No meio do ano o jovem músico lançou duas músicas, “Golpe de Mestre” que retrata a história de uma mulher que é “furada o olho pela amiga”, e “Xibebetana” que conta história de um homem que é abandonado pela mulher com um bebé recém nascido e só volta depois de 35 anos com a intenção de recuperar o tempo perdido.

Quando parecia que as munições do artista tinham acabado, o músico surpreendeu os fãs com a música “De Janeiro a Dezembro”, que foi uma das músicas mais tocadas durante a quadra festival, em todo lugar, residências, bares, viaturas e se calhar nas prisões tocava-se esta música.

Sem esquecer que Ubakka também lançou o vídeo da música intitulada “Yesu”, um dos seus maiores êxitos, e ainda colocou a sua mão na “Ser mãe” da Marlen Preta Negra.

(Visited 1.271 times, 1 visits today)

Facebook Comments

2 Comments

  1. Augusto Matsena

    Comment…ele merece.d facto ele é um grande artista.

  2. Lhe é merecido! Concordo com todas as menções feitas. Parabéns Justino Ubakka e sucessos neste 2017.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may also like

Justino Ubakka ajuda na reabilitação da Escola Primária Unidade 25

Os artistas têm uma responsabilidade acrescida sobre todos